Algumas descobertas em Dublin

IMG_9371

Como eu não poderia comer Fish&Chips durante toda a minha estadia por aqui, resolvi provar uns restaurantes de outras nacionalidades e me surpreendi com a qualidade deles. Dublin pode não ter tradição culinária própria, mas há excelentes restaurantes escondidinhos pela cidade.

O primeiro foi um Italiano, bem pequeninho lá na Old city, que eu parei quando fui passear pela parte mais “Medieval” de Dublin.
Outro foi um Espanhol, bar de tapas, que são porções pequenas e baratinhas que você vai degustando enquanto bebe um bom vinho (Ou uma bela sangria).
Vale citar a sorveteria Gino’s, italiana que tem um sorvete saborosíssimo e vive lotada nessa época do ano.
“Penne alla rabiata”, do Italiano “Café Vergnano”, na Old city (Bairro The Temple Bar).
O café Vergnano, onde eu comi o penne muito bem feito, fica numa rua sem fluxo de carros, o que deixa o ambiente mais agradável.
Um dos ambientes do café Vergnano
Imagino que nos dias de frio seja bem gostoso sentar-se dentro do café Vergnano, mas no calor eram as mesas da calçada que estavam disputadas.
The Port House, o restaurante espanhol: o cardápio é circulado com as escolhas das porções.
Uma de nossas porções: Aspargos acompanhando molho ácido
Nada superou essa lula do “The Port House”, segundo garçom, é o prato mais pedido por lá. Uma delícia.
Para acompanhar as “tapas” no restaurante espanhol, tinha que ser a sangria de vinho tinto com frutas.
A sorveteria “sucesso” no verão de Dublin.

Deixe seu comentário